Categorias
Futebol

Prejuízo atinge o estádio Nilton Santos. Estima-se mais de R$3 milhões de dívidas em 2020

Sem público na maior parte de 2020, por conta da pandemia, o Estádio Nilton Santos teve prejuízo no ano. Segundo o site “GE”, após análise do balanço da Companhia Botafogo, as receitas caíram pela metade e as contas fecharam no vermelho. Em 2019, com torcida e jogos, o estádio teve arrecadação de R$ 11 milhões. Já em 2020 foram apenas R$ 5,1 milhões.

O prejuízo no ano foi de R$ 3,4 milhões, elevando a dívida da Cia Botafogo para R$ 34 milhões. Sem previsão de retorno de público, o Botafogo tem como esperança financeira um contrato de naming rights – dar nome ao local. O clube tenta este tipo de receita desde que começou a administrar o estádio, em 2007.

Categorias
Futebol

Destaque do sub-20 do Botafogo, Vitinho sonha com títulos na base: ‘Nosso grupo é muito qualificado’

Um dos destaques da equipe sub-20 vice-campeã carioca no ano passado, o meia-atacante Vitinho vai estar em ação nesta quarta-feira, quando o Botafogo volta a jogar pela Copa do Brasil Sub-20, contra o São José-RS.

A competição ficou parada por quase dois meses, por conta do agravamento da pandemia de Covid-19. Em entrevista ao “Canal do Wellington Arruda”, o jogador de 20 anos falou sobre o período sem jogos e a mudança para o CEFAT – antes, a equipe sub-20 estava treinando no Caio Martins, cuja estrutura está defasada. – Continuamos treinando firmes, todos os dias.

Os treinos passaram para o CEFAT, um local muito bom, os campos são ótimos para treinar e fazer nosso trabalho bem feito. Essa paralisação foi ruim, mas ao mesmo tempo foi boa para podermos treinar mais e chegar bem nesses jogos da Copa do Brasil e o Carioca, que logo logo vai começar também – afirmou Vitinho. Vitinho chegou ao Botafogo em fevereiro do ano passado, após se destacar no Resende, e marcou seis gols em 23 partidas em 2020. Seu vínculo, por empréstimo, vai até novembro deste ano, quando também estoura a idade para a categoria.

O jogador listou seus objetivos para 2021. – Espero fazer uma temporada muito boa, com bastante gols e assistências. Quero conquistar títulos, o que vir pela frente quero conquistar com a minha equipe. Espero que no fim do ano esteja tudo certo e eu esteja bem encaminhado para o profissional – disse Vitinho, elogiando o elenco atual, que já não conta com diversos atletas que “subiram”: – Fico feliz de ver meus amigos lá no profissional, Kayque, Romildo, Navarro, Ênio também… A rapaziada que vem chegando do sub-17 vem nos ajudando muito, o grupo é muito qualificado e não tem vaidade, são todos muito unidos.

Todos estão focados e com o mesmo objetivo.

Categorias
Futebol

Jorge Braga cobra explicações de Freeland sobre contratações e emperra reforços

O Botafogo tem um problema interno para resolver. Segundo o site “UOL”, o CEO Jorge Braga passou a cobrar explicações sobre os reforços ao diretor de futebol Eduardo Freeeland, o que gerou desconforto interno. A medida foi tomada no fim de abril. De acordo com o site, a autonomia de Eduardo Freeland pode ficar afetada e até caminhar para a ruptura.

Mas há quem acredite que os dois podem se acertar. As cobranças, inclusive, travaram contratações que estavam adiantada para a disputa da Série B. Diretor de futebol do Botafogo na temporada, Freeland trouxe até agora 12 reforços: Douglas Borges, Jonathan, Gilvan, Joel Carli, Rafael Carioca, Ricardinho, Pedro Castro, Matheus Frizzo, Marcinho, Felipe Ferreira, Marco Antônio e Ronald.

Jorge Braga promete investir e qualificar o departamento de análise de mercado para avaliar melhor as contratações.

Categorias
Futebol

Estádio Nilton Santos tem prejuízo de R$ 3,4 milhões em 2020 e aumenta dívida; naming rights é esperança no Botafogo

Sem público na maior parte de 2020, por conta da pandemia, o Estádio Nilton Santos teve prejuízo no ano. Segundo o site “GE”, após análise do balanço da Companhia Botafogo, as receitas caíram pela metade e as contas fecharam no vermelho. Em 2019, com torcida e jogos, o estádio teve arrecadação de R$ 11 milhões. Já em 2020 foram apenas R$ 5,1 milhões.

O prejuízo no ano foi de R$ 3,4 milhões, elevando a dívida da Cia Botafogo para R$ 34 milhões. Sem previsão de retorno de público, o Botafogo tem como esperança financeira um contrato de naming rights – dar nome ao local.

O clube tenta este tipo de receita desde que começou a administrar o estádio, em 2007.

Fonte: Fogãonet